Cuidados a ter na exposição solar

Autor: Bárbara Oliveira

Última atualização: 2016/09/15

Palavras-chave: Pele, Inflamação, Cancro da pele, Fator de proteção solar, Exposição solar



Resumo


Num adulto saudável, a exposição solar é fundamental para a fixação de vitamina D no organismo. Esta vitamina é essencial para o crescimento e desenvolvimento da estrutura óssea em especial nas crianças e idosos.
A exposição aguda ao sol é de longe a causa principal de lesões da pele, podendo ir de queimaduras solares, alterações da coloração e insolações ao envelhecimento precoce. Os indivíduos expostos durante muito tempo ao sol correm risco superior de contrair cancros de pele, como o carcinoma espinocelular, o carcinoma basocelular e o melanoma.
O risco é tanto maior quanto mais jovem a pessoa for, pelo que se recomenda um cuidado redobrado com as crianças.
Proteja a sua pele, lábios e olhos do excesso de exposição solar.




Cuidados a ter na exposição solar


A pele é o maior órgão do nosso corpo, constituindo 15% do seu peso corporal, tendo funções de revestimento, termorregulação, formação de vitamina D, perceção sensorial e proteção contra agentes externos.
As preocupações com o sol não devem estar presentes só na praia mas sim em qualquer atividade que exija momentos de exposição solar.
Devido à inclinação com que os raios solares atravessam a atmosfera nas diferentes horas do dia, a exposição ao sol é menos prejudicial no início da manhã e no fim da tarde. A quantidade de radiação ultravioleta que chega à superfície da Terra é cada vez maior, especialmente nas latitudes mais a norte. O risco de lesões é maior a grandes altitudes, onde a atmosfera protetora é mais fina.

Sunset-1625080 1920.jpg

As queimaduras solares são provocadas por uma sobre-exposição aos raios ultravioleta B (UVB). Conforme o tipo de pigmento cutâneo que o indivíduo tenha e do tempo de exposição ao sol, a pele fica avermelhada, inflamada e com sensação dolorosa podendo ser muito intensa entre uma hora e um dia depois da exposição prolongada.
Posteriormente, formam-se bolhas e a pele descama. A regeneração da pele inicia-se alguns dias depois e a cura completa pode levar semanas. A pele queimada ao cair deixa expostas novas camadas muito finas e sensíveis à radiação que devem exigir cuidados redobrados de proteção e hidratação.

Queimadura solar - o que fazer?


O melhor tratamento para as queimaduras solares é a prevenção.

Após a instalação dos sintomas das queimaduras 3 a 5 horas após exposição até a sua resolução em alguns dias, existem alguns cuidados a ter:

Sunburn.jpg
  • Evite exposição solar, a sua pele está ainda mais sensível;
  • Utilize compressas frias ou toalhas humedecidas com água fria;
  • Tome um banho frio, de banheira ou com um chuveiro leve; não utilize esponjas nem exfoliantes;
    evite o uso de produtos irritantes;
  • Aplique loções hidrantes sem perfume;
  • Use roupas largas de preferência de algodão sobre as zonas queimadas;
  • Ingira muita água para se manter bem hidratado (8-10 copos);
  • Se necessitar tome um analgésico como ibuprofeno ou paracetamol;
  • Se tiver bolhas, não as manipule: só irá aumentar taxa de infeções e formação de cicatrizes;
  • Não remova a pele a descamar, ela cairá espontaneamente.


As crianças pequenas com queimaduras solares devem sempre consultar um médico, assim como os adultos, se apresentarem sintomas como: febre, dores fortes, dores de cabeça (cefaleias), náuseas, vómitos, tonturas, bolhas severas e dolorosas, palidez ou falta de forças.

Quem são os grupos de risco?


  • Crianças
  • Indivíduos com pele, cabelos e olhos claros
  • Pessoas com problemas de pele como albinismo ou vitiligo
  • Portadores de Imunodeficiência


Outro fator fundamental é o tempo total de exposição, em especial em indivíduos que trabalham no exterior ou praticam atividades lúdicas ao ar livre.

Como proteger a sua pele?


Garden-cafe-255370 1280.jpg
  • Reduza ao máximo as suas atividades ao ar livre entre as 12h e as 16h.
  • Use um chapéu, uma camisa de cor escura e óculos de sol quando estiver exposto ao sol, em especial as crianças e pessoas com pele e olhos claros.
  • Se estiver muito tempo exposto ao sol, por razões profissionais ou lúdicas, utilize manga comprida e chapéu com abas.
  • Aplique um protetor solar com um fator de proteção igual ou superior a 30, pelo menos meia hora antes de ir para a praia ou piscina
  • Renove as aplicações de 2 em 2 horas e após o banho, mesmo que o protetor seja resistente à água.
  • Efetue um autoexame da pele com regularidade. Vigie a evolução do contorno, da cor e do tamanho dos seus nevos e se alguma alteração recorra ao médico.
  • Tenha em consideração que ocorre reflexão dos raios solares na neve (85%), na areia (20%), na água (5%), aumentando a exposição real.
  • Não deixe de usar protetor se o tempo estiver nublado: a radiação atravessa as nuvens.
  • É necessário aplicar uma quantidade apreciável de protetor solar sobre todo o corpo de modo a que se crie uma camada uniforme.
  • Mantenha os bebés até aos 6 meses, pelo menos, longe da exposição direta do sol e ensine às crianças desde muito cedo os perigos e cuidados a ter com o sol.
  • Evite os solários, porque aumentam exponencialmente o risco de cancro e aceleram o envelhecimento da pele
  • Após exposição solar hidrate bem a sua pele, com um creme ou loção adequados.
  • Consumir frutas, legumes e beber muita água é importante para a manutenção de uma pele saudável e hidratada.
  • Esteja atento aos valores do índice ultravioleta que poderá consultar na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera. Recomenda-se a utilização de protetores solares para valores superiores a 3.



Conclusão


Num indivíduo saudável a exposição solar é fundamental mas a proteção é essencial para manutenção de uma pele saudável e evitar lesões futuras.
Cuide da sua pele que ela cuida de si !!!

Referências recomendadas



Alt text



Banner.jpg