Hemorragia subconjuntival

Autor: Diogo Magalhães, Rita Almeida

Última atualização: 2018/09/13

Palavras-chave: Hemorragia subconjuntival; Olho vermelho



Resumo


A hemorragia subconjuntival é uma situação benigna e frequente, caracterizada pelo rompimento dos vasos sanguíneos presentes entre a esclerótica e a conjuntiva (parte branca do olho), que se manifesta pela presença de uma mancha vermelha que pode ser localizada ou ocupar toda a extensão da conjuntiva.
É mais comum em idosos mas pode acontecer em todas as idades.
É uma situação auto-limitada, com resolução espontânea em 2-3 semanas.




Hemorragia subconjuntival


Olho anatomia.jpg

A conjuntiva é uma película fina situada à frente da esclerótica (parte branca do olho). Tem várias funções, sendo a mais importante servir de barreira protegendo o globo ocular contra agressões como tóxicos ou infeções.
A conjuntiva não cobre a parte central do olho, onde se encontra a córnea à frente da pupila e da íris, importantes na função visual.
Entre a conjuntiva e a esclerótica encontram-se vasos sanguíneos muito pequenos. Se um destes vasos se rompe, o sangue deposita-se, produzindo-se uma hemorragia subconjuntival.

Quais são os principais fatores de risco?


As hemorragias subconjuntivais são comuns em idosos (sobretudo acima dos 80 anos de idade) e estão muitas vezes associadas a Hipertensão arterial, mas também a déficits da coagulação (por exemplo, pessoas hipocoaguladas), Diabetes Mellitus, ou situações que aumentam a pressão venosa (manobra de Valsalva, tosse, espirros, vómitos). Em pessoas mais jovens, estão mais frequentemente relacionadas com causas locais como pequenos traumatismos ou complicações do uso de lentes de contato.

Quais são os sintomas?


Hemorragia conjuntival.jpg

A maior parte das vezes, a pessoa não se apercebe da hemorragia subconjuntival até se ver ao espelho ou quando alguém lhe chama a atenção.
A hemorragia subconjuntival não causa dor ou alterações da visão pois não contacta com as estruturas responsáveis pela visão. Pode ter havido algum traumatismo prévio.
Tipicamente, a hemorragia subconjuntival aparece como uma região plana, vermelha e localizada na superfície ocular, representando uma coleção de sangue entre a esclerótica e a conjuntiva.

Quando devo recorrer ao meu Médico Assistente?


Pessoas idosas, a fazer hipocoagulação, com outros sinais de hemorragia ou com patologias importantes (como Hipertensão arterial ou Diabetes) devem ser avaliados pelo seu médico assistente para que possa ser realizada uma história clínica e exame objetivo completos. Doentes saudáveis com hemorragias subconjuntivais de repetição também devem ser avaliados.
Quando as hemorragias subconjuntivais são resultantes de traumatismo, e particularmente, se a hemorragia é elevada (tipo bolha no olho), deve ser realizada uma avaliação por médico oftalmologista para descartar traumatismo mais grave (da retina ou do globo ocular), assim como os doentes que apresentam dor intensa ou alterações da visão / perda de visão.

Qual o tratamento?


Na maioria dos casos, não é necessário nenhum tratamento. O sangue é totalmente reabsorvido em 2 ou 3 semanas. A cor irá mudar pouco a pouco, desde um vermelho vivo, passando por um vermelho-esverdeado até a um verde final.
As hemorragias não deixam sequelas.

Conclusão


As hemorragias subconjuntivais podem parecer assustadoras mas quase sempre são inofensivas. É muito importante o controlo dos vários fatores de risco associados (como a Hipertensão arterial e a Diabetes mellitus).

Referências recomendadas



Alt text Alt text Alt text Alt text Alt text



Banner.jpg