Higiene Genital Feminina – Cuidados Gerais

Autor: Ana Raquel Marques

Última atualização: 2016/04/08

Palavras-chave: Higiene, Genital Feminino, Vulva, Pele, Produtos de Higiene Feminina



Resumo


A higiene íntima da mulher permite manter a região genital livre de humidade e resíduos (urina, fezes, fluídos). Compreende o uso de produtos que contribuem para o conforto e saúde da mulher, prevenindo o desenvolvimento de corrimentos, odores desagradáveis e infeções. O aparecimento destas queixas tem um impacto importante na qualidade de vida.
Vários fatores podem interferir com o bem-estar como a atividade sexual, o tipo de alimentação, o vestuário, o estado hormonal, emocional e os hábitos de higiene. É fundamental a mulher conhecer a sua própria anatomia e ter cuidados de higiene íntima adequados como a escolha correta de produtos de higiene, a preferência de roupa interior de algodão e cor branca, a lavagem dos genitais após as relações sexuais, a preferência por desportos que não causem demasiada fricção, a ingestão de líquidos, não permanecer demasiado tempo sentada e evitar o uso diário de pensos higiénicos.




Higiene Genital Feminina


Conheça a sua anatomia!

Anatomia genitais fem.png

Os órgãos genitais femininos dividem-se em dois grupos: órgãos internos e órgãos externos. Os órgãos internos englobam os ovários, as trompas uterinas, útero e vagina. Os órgãos externos são os órgãos visíveis na região genital e que compreendem o monte de vénus, os grandes lábios, os pequenos lábios, o clitóris, o meato uretral (orifício de saída da urina) e a vagina. A vulva corresponde a toda a parte visível do aparelho genital feminino.

A importância da orientação para a correta higiene genital feminina
Os sintomas na região vulvar são comuns. A maior parte das vezes não estão associados a doença com gravidade, mas provocam incómodo e afetam a qualidade de vida da mulher:

  • sensação de queimadura
  • comichão/prurido
  • ardência
  • vermelhidão
  • inchaço/edema

Uma higiene íntima cuidada pode evitar estes sintomas.

Que cuidados devo ter para uma boa higiene vulvar?


Agentes de limpeza
A higiene deverá ser efetuada com água corrente e com movimentos da frente para trás, uma a três vezes ao dia. Evitar o uso de esponjas pois podem acumular bactérias e ser uma fonte de infeção.
Utilizar preferencialmente uma loção ou gel com pH ácido (4,5-5,5), hipoalergénico, não perfumado.
Os produtos para a higiene agrupam-se segundo a sua função, em agentes de limpeza, hidratação, proteção e facilitação das relações sexuais.
Os agentes de limpeza têm a finalidade de garantir a eliminação de resíduos e de outras sujidades presentes na vulva:

  • Gel
O gel faz espuma e é uma opção muito agradável, produzindo sensação de frescura
  • Toalhetes húmidos
Os toalhetes húmidos apenas devem ser usados de vez em quando como em situações de higiene fora de casa, sanitários de uso público, etc.
  • Sabonetes em barra
Os sabonetes em barra, como sabão azul e branco ou sabonete de glicerina, promovem a secura e alteram o pH da vulva, pelo que devem ser evitados, apesar de serem muito populares, fáceis de usar e com preços mais acessíveis.
  • Sabonetes líquidos íntimos
Os sabonetes líquidos íntimos são produtos à base de ácido láctico que é um componente natural da pele, ajudando a manter o pH adequado e contribuindo para um melhor conforto.


Não se recomenda o uso de desinfetantes (do tipo do betadine®, muito conhecido no mercado), sprays, perfumes ou talcos, nem se recomenda a irrigação vaginal (lavagem do interior da vagina com água).
Tão importante quanto a lavagem é promover uma secagem eficaz da zona íntima com uma toalha limpa, suavemente, da frente para trás, e sem esfregar! Evitar o uso de secadores.

Vestuário
Preferir roupa interior de algodão e de cor branca, pois os corantes podem ser potencialmente irritativos. Lavar a roupa interior com detergentes sem corantes, enzimas ou perfumes, enxaguando exaustivamente para a remoção dos químicos. Se possível, dormir sem roupa interior para haver arejamento da vulva. Evitar roupas justas, sintéticas, com lycra e collants. Preferir roupas largas e de algodão.

Atividade sexual
Lavar a vulva após as relações sexuais, especialmente se tiver sido usado lubrificante. Preferem-se os lubrificantes à base de água, pois são menos irritantes, não mancham a roupa e não interferem com o preservativo.

Exercicio Físico
Prefira desportos que não causem demasiada fricção na região da vulva. Procure evitar frequentar piscinas ou banhos com muito cloro. Os fatos de banho molhados e o vestuário após o desporto devem ser trocados assim que possível. Evitar chuveiros e banheiras com água muito quente.

Depilação
A depilação da área genital poderá ser feita, mas deverá respeitar a sensibilidade de cada mulher. A frequência deverá ser a menor possível, contudo, a extensão da área depilada dependerá do gosto de cada mulher. Uma boa opção será aparar o pelo púbico sem rapar.

Penso Higiénico
Evitar o uso diário de penso higiénico. Os pensos de algodão poderão ser uma alternativa preferencial. Os tampões devem ser substituídos regularmente (cada 4 a 6 horas). Durante o período menstrual, a higiene da vulva deverá ser mais frequente.

Outras recomendações
Ingerir muitos líquidos. A urina fica menos concentrada e causa menos irritação da pele da vulva.
Se tiver uma atividade em que permaneça muito tempo sentada, procure levantar-se algumas vezes e com regularidade.

Conclusão


Uma boa higiene da vulva é muito importante para o bem estar íntimo da mulher. Uma correta escolha dos produtos de higiene íntima e alguns cuidados diários fazem toda a diferença.


Alt text

Banner.jpg