Medicamentos para dormir

Autor: Carlos Franclim Silva, Mariana Rio

Última atualização: 2016/02/09

Palavras-chave: Sono, Problemas na iniciação e manutenção do sono, Medicamentos para dormir, Benzodiazepinas


Resumo


As benzodiazepinas são medicamentos utilizados frequentemente para a perturbação do sono.
No entanto, acarretam alguns problemas, que implicam cuidados especiais por poderem ter implicações na saúde e nas atividades do dia-a-dia.
É, portanto, importante ter uma noção sobre este grupo de medicamentos.



Medicamentos para dormir - benzodiazepinas


Angel-1087938 1920.jpg

As benzodiazepinas são medicamentos usados frequentemente em pessoas que andam muito ansiosas no dia-a-dia ou que dormem mal (insónia). Pode confirmar junto do seu médico assistente ou farmacêutico se toma algum medicamento deste grupo. São exemplos de medicamentos deste grupo: temazepam, flurazepam, brotizolam, estazolam, loprazolam, triazolam.
Não são medicamentos de venda livre.
Além deste grupo de medicamentos existem outros que podem ser utilizados: melatonina (hormona do sono), extracto de valeriana (planta), alguns anti-histamínicos (medicamentos usualmente utlizados nas alergias), alguns antidepressivos (medicamentos utilizados nas depressões).


Quando são recomendados


Estes medicamentos devem ser utilizados apenas quando se está a ter muita dificuldade em lidar com os problemas do sono. Recomenda-se que não se ultrapasse um período de 4 a 12 semanas de toma, dependendo da situação e sempre com orientação do médico.
É importante esclarecer com o seu médico qual a causa das suas dificuldades em ter um sono satisfatório. Nem todas as causas têm indicação para se tomar este grupo de medicamentos (e alguns medicamentos podem também perturbar o sono).
Alguns dos medicamentos deste grupo poderão ter ainda o efeito de diminuição da ansiedade e de relaxantes musculares.

Efeitos secundários


Depression-824998 1920.jpg

Os efeitos adversos (efeitos não desejados dos medicamentos) mais frequentes são: sonolência, desconcentração, confusão e esquecimentos.
Estes sintomas melhoram depois de parar a medicação.
Aumentam também o risco de quedas, de acidentes de viação e de acidentes no trabalho (sobretudo quando implica o controlo de maquinaria potencialmente perigosa).
Todas as benzodiazepinas podem induzir tolerância (isto é, ser necessário aumentar a dose para se obter o mesmo efeito) e dependência (mal-estar se deixar de tomar).


Precauções a ter


Se tiver apneia do sono («paragens respiratórias» durante o sono), ou insuficiência renal (o rim estiver a funcionar mal) deve ter cuidado com este tipo de medicação.
Esta medicação deverá ser tomada com precaução nas crianças, nos idosos e nas grávidas.
O álcool e outros medicamentos (como os anti-histamínicos, utilizados para as alergias) podem aumentar o efeito desta medicação.


Alternativas aos medicamentos para dormir


Mesmo que o médico lhe tenha prescrito um medicamento para dormir, pode ajudar a melhorar o seu sono se:

  • Dormir apenas o necessário para se sentir descansado
  • Manter um horário de sono regular (acordar e deitar sempre à mesma hora)
  • Ir para a cama apenas quando tiver sono
  • Sair da cama se não conseguir adormecer nos primeiros 20 minutos e ir para outra divisão da casa, voltar para a cama apenas se tiver sono
  • Não dormir durante o dia
  • Adaptar o ambiente do quarto (humidade, temperatura, luz, ruído)
  • Usar a cama apenas para dormir ou para actividade sexual
Teddy-bears-1148352 1920.jpg
  • Não lidar com as preocupações na hora de deitar
  • Não fumar, principalmente à noite
  • Fazer exercício, pelo menos 20 minutos por dia, de preferência 4 a 5 horas antes da hora de deitar
  • Deitar-se sem fome
  • Não fazer jantares “pesados” nem com gorduras
  • Evitar bebidas com cafeína, sobretudo á noite
  • Evitar beber álcool perto da hora de deitar
  • Não beber líquidos depois do jantar
Ver também Insónia e higiene do sono



Conclusão


As benzodiazepinas são medicamentos eficazes em muitas situações mas:

  • não são eficazes em todas as situações (por vezes até podem piorar o sono),
  • devem ser encaradas como tratamentos de curta duração,
  • têm efeitos secundários que podem ser significativos e perigosos,
  • podem interferir com outros medicamentos e com o álcool.

Consulte o seu médico assistente!


Referências Recomendadas



Alt text

Banner.jpg