Síndrome pré-menstrual

Autor: Joana Novo, Sara Leite

Última atualização: 2016/04/29

Palavras-chave: Síndrome pré-menstrual, epidemiologia, sintomas, diagnóstico, tratamento



Resumo


SPM.jpg

A Síndrome Pré-Menstrual afeta 3-8% das mulheres e corresponde à presença de sintomas físicos, emocionais e/ou comportamentais severos que antecedem a menstruação e interferem com o quotidiano da mulher e a sua qualidade de vida.
Sintomas mais ou menos desagradáveis nos dias que antecedem o período menstrual são comuns nas mulheres. A Síndrome Pré-Menstrual define-se na exuberância desses sintomas e pode ser muito limitante.
Mas existe tratamento que pode ajudar, melhorando significativamente a qualidade de vida, pelo que é importante reconhecer o diagnóstico e consultar o médico.




Síndrome pré-menstrual


O termo Síndrome Pré-Menstrual (SPM) é utilizado de forma corrente e popular e aplicado de forma genérica e imprecisa. Sintomas pré-menstruais são frequentes – afetando até 75% das mulheres com ciclos menstruais regulares – enquanto que o SPM ocorre em média apenas em 3-8% das mulheres.

Então o que é o Síndrome pré-menstrual?


Corresponde à presença de sintomas físicos, emocionais e/ou comportamentais severos o suficiente para interferirem com alguns aspetos do quotidiano da mulher, como as relações interpessoais e o trabalho, afetando a qualidade de vida. Estes sintomas ocorrem entre 5 a 2 dias antes da menstruação e resolvem-se espontaneamente pouco tempo após o início desta, estando presentes em pelo menos 3 ciclos menstruais consecutivos.
Os sintomas mais comuns são a fadiga, a irritabilidade e a ansiedade. A maioria das mulheres apresenta 4 a 7 sintomas:

Sintomas pré-menstruais nas mulheres
Humor Comportamental Físico
Flutuações de humor Alteração do apetite Hipersensibilidade mamária
Ansiedade / tensão Diminuição da concentração Dores no corpo
Depressão Diminuição do interesse Dores de cabeça
Sensação de perda de controlo Isolamento social Distensão abdominal / Aumento de peso
Ondas de calor


Ciclo menstrual

Para fazer o diagnóstico de SPM é necessário que a mulher apresente pelo menos 4 sintomas simultaneamente e de forma consistente ao longo dos ciclos menstruais, com uma intensidade moderada a grave e que um deles esteja relacionado com o humor ou com o comportamento.
É preciso ter em consideração que sintomas relacionados com a menstruação são comuns (afetando 75% das mulheres) o que por vezes torna difícil o diagnóstico preciso do SPM. Normalmente, podemos considerar sintomas normais do ciclo menstrual aqueles que apresentam uma intensidade leve e que no seu conjunto consistem apenas em sintomas do foro físico, ou seja, sem alterações marcadas de humor ou comportamento.

É sempre necessário, ainda, excluir primeiro outras causas que possam ser responsáveis pelos mesmos sintomas já que algumas doenças pré-existentes também se podem agravar durante o período pré-menstrual. São exemplos de algumas dessas doenças a asma, enxaqueca, epilepsia, alergias, doenças da tiroide, ataques de pânico, depressão, entre outras.

Causas


O conhecimento sobre a verdadeira causa do SPM ainda é limitado, no entanto estudos mostraram um forte componente genético/hereditário.
Sabe-se que a causa se encontra relacionada com a alteração hormonal normal que ocorre no ciclo menstrual. Os níveis destas hormonas encontram-se dentro dos parâmetros considerados normais, mas há uma maior e exagerada sensibilidade de algumas mulheres a estas flutuações hormonais. De referir que estas hormonas afectam também a parte emocional das mulheres, justificando assim alguns dos sintomas apresentados.

O que fazer?


As mulheres que suspeitarem que possam sofrer de SPM devem aconselhar-se com o seu médico assistente. Inicialmente a relação entre os sintomas e o ciclo menstrual devem ser confirmadas, e para isso será necessário um registo detalhado ao longo de aproximadamente 3 meses dos sintomas sentidos, em que dias do mês eles aparecem, assim como a sua correlação com o início da menstruação e a sua duração.
Irá também investigar a existência ou não de outra causa que possa estar a provocar sintomas similares aos do SPM.
Se se confirmar a presença do SPM, existem mudanças de estilos de vida e medicação (nos casos mais graves) que podem ajudar no alívio dos sintomas.

Tratamento


O tratamento do SPM passa por algumas mudanças de estilos de vida, e, nos casos mais graves, pela medicação.

Estilos de vida


O stress parece estar relacionado com a gravidade dos sintomas. Técnicas de relaxamento e exercício físico podem ser benéficos.
Evitar o café, bebidas alcoólicas e o tabaco também pode ser útil pois têm sido associados a maior intensidade dos sintomas. No entanto o mecanismo por detrás desta ligação não está completamente esclarecido.

Medicamentos


Há medicamentos que podem ajudar especificamente nestas situações, como certos tipos de pílulas contracetivas e alguns antidepressivos, normalmente utilizados em doses mais baixas do que nas depressões e em regime intermitente (apenas na semana ou 15 dias antes da menstruação). O médico assistente poderá explicar melhor o benefício da sua utilização em cada caso concreto.

Conclusão


A Síndrome Pré-Menstrual existe e os casos graves podem ser muito limitantes e causar sofrimento na mulher.
Não é uma inevitabilidade!
Existem tratamentos que podem aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida.

Referências recomendadas:



Alt text

Banner.jpg