BULLYING: O que é

Autor: Ana Filipa Figueiredo; Ana Filipa Rodrigues; Bárbara Passos; Beatriz Mena; Diogo Santos; Francisco Ferreira; Gonçalo Espínola; Gustavo Araújo; João Santos; José Luís Almeida; Maria João Ferreira; Noémi Nogueira

Última atualização: 2017/12/12

Palavras-chave: bullying, violência, agressão, comportamento social, problemas sociais



Resumo


O bullying é um conjunto de agressões repetitivas, com intenção de magoar alguém física ou psicologicamente. Muitas vezes é motivado por diferenças de raça, religião, sexo, orientação sexual, incapacidade ou aspeto, com consequências negativas na vida do agressor e da vítima.
Este tipo de violência afeta muitas crianças, adolescentes e mesmo adultos em todo mundo sendo que a forma como se lida com a situação pode fazer a diferença entre a vida ser tolerável ou miserável para todos os envolvidos.




O que é o bullying?


Bullying é toda e qualquer agressão física ou psicológica propositada, exercida por um indivíduo ou grupo de indivíduos, de forma continuada no tempo.

Masks-2174002 1280.png

Tem como objetivos assustar, magoar, humilhar e intimidar a vítima.
No bullying, o agredido não tem como se defender, pelo que existe um desequilíbrio de poder entre quem agride e quem é agredido:

  • Quem agride é mais forte ou está em maior número do que a vítima (por exemplo, um grupo de colegas da mesma turma agride um colega de outra turma);
  • A vítima tem alguma característica física que a torna “diferente” dos outros (por exemplo, é mais baixa/ mais alta que os colegas; usa óculos ou aparelho nos dentes; tem sardas; tem uma forma diferente de se vestir; é de uma etnia diferente da maioria ou tem outra nacionalidade);
  • A vítima tem alguma característica na sua “forma de ser” que a pode tornar mais vulnerável (por exemplo, ser insegura, calada e isolada).



Tipos de Bullying


Existem tipos de comportamento de bullying específicos e diferentes, apesar de existirem pontos comuns a todos, tais como a existência de provocações contínuas, a vitimização, provocação e marginalização:

Bullying-679274 1920.jpg
  • Bullying Verbal: implica uma agressão à integridade psicológica, através do uso de palavras ou gestos.
  • Bullying Físico: implica uma agressão à integridade física, incluindo ameaças de violência e injúria do corpo da vítima ou dos seus pertences.
  • Bullying Sexual: violência provocada por todo e qualquer ato ou contato sexual, tentativa, avanço ou comentário sexual indesejado.
  • Bullying Homofóbico: agressão motivada por diferenças relativas à orientação sexual ou identidade de género da vítima.
  • Bullying Racial/Relacional: relacionado com a segregação do agredido face a um grupo por etnia, religião ou outra diferença social.
  • Cyberbullying: bullying virtual, relacionado com o uso de meios de comunicação online.



Grupos de Risco


Qualquer indivíduo pode sofrer de bullying. No entanto, é mais comum em ambientes escolares. Como tal, os jovens são os principais protagonistas, quer como agressores, quer como agredidos. Todavia, temos outros grupos sociais atingidos pelo bullying, tais como emigrantes, idosos, indivíduos com diferente orientação sexual, entre outros.
O bullying pode ser identificado em diferentes faixas etárias. Porém, é comum que o bullying físico, verbal e o cyberbullying se pronunciem, principalmente, em indivíduos jovens e, mais uma vez, em meio escolar, dentro da faixa dos 7 aos 23 anos.

Efeitos do bullying


O bullying pode afetar tanto os que são vitimados, como os agressores, testemunhas ou cúmplices. Este está associado a inúmeras consequências negativas, com impactos na saúde mental, consumo de substância e, em casos extremos, suicídio. Todos estes efeitos do bullying podem persistir ao longo da vida.
No caso dos agredidos, algumas das consequências desta ação violenta são:

  • Alterações psicossociais, tais como, depressão e ansiedade, associadas a um aumento significativo dos sentimentos de tristeza e solidão, alterações do sono e apetite, perda de interesse nas atividades que costumavam gostar.
  • Injúrias físicas.
  • Diminuição da prestação académica ou profissional.



Como reconhecer a vítima?


As formas de agressão entre alunos são muito variadas e podem acontecer em praticamente todos os níveis da fase escolar.
Suspeite de que alguém é vítima de bullying, quando:

  • Hematomas e outros sinais de agressão física;
  • Tem coisas rasgadas ou perde coisas constantemente;
  • Está retraído, não fala ou passa mais tempo sozinho do que é habitual;
  • Mudança dos hábitos alimentares - aumento ou diminuição do apetite e oscilações repentinas de peso;
  • Mudança repentina da sua conduta, por exemplo, está mais agressivo ou irritável;
  • Mostra preocupação/ansiedade em ir para a escola;
  • Foge da escola ou falta às aulas;
  • Deixou de estar bem nas suas atividades escolares ou de fazer os trabalhos de casa;
  • Diminui o seu rendimento académico.



Como agir?


As consequências das situações de bullying, quer a curto, médio ou longo prazo, são dramáticas e repercutem-se por todas as áreas da vida do indivíduo
Se suspeita que alguém é vítima de bullying, não deve hesitar em tomar, desde logo, medidas para tentar resolver o problema da melhor forma:

  • Incentivar a partilha de problemas, mas sem insistir em demasia. Mostrar à vitima que está recetivo para ouvir os seus problemas e escutá-los atentamente é fundamental, evitando, ao máximo, críticas ou julgamentos negativos.
  • Monitorização diária do problema, tratando-o sempre de forma calma e respeitando a vontade da vítima.
  • Aconselhar o jovem a evitar o agressor e a procurar a ajuda de adultos.
  • Abordar a escola, apresentando a situação tranquilamente para serem encontradas soluções.
  • Se necessário, recorrer a um profissional de saúde, para evitar que esta situação tenha consequências psicológicas no futuro do agredido.



Linhas de apoio


Quem pretende ajudar uma vítima deve incentivá-la a denunciar a situação e a procurar ajuda junto de entidades especializadas. Existem várias organizações que pretendem reportar os casos de bullying, bem como informar as vítimas e familiares das mesmas como agir. Em Portugal, destaca-se a APAV (Associação Portuguesa de Apoio à Vítima) e a Associação Tudo Vai Melhorar. Para além disso, existem organizações internacionais, tais como a Stopbullying e a STOMP out Bullying.

Conclusão


Bullying é uma forma de agressão que tem repercussões negativas, para o agressor (bully) e para a vítima.
É inaceitável numa sociedade moderna.
A responsabilidade é de todos: Conhecer o problema, identificá-lo no nosso meio, ter a coragem de o denunciar e ter a força do o combater.

Referências Recomendadas



Alt text Alt text Alt text Alt text Alt text

Banner.jpg